Solanáceas

no Brasil

DESCRIÇÃO E CLASSIFICAÇÃO 



TRICOMAS E INDUMENTO DE ESPÉCIES DO GÊNERO SOLANUM


As descrições do indumento e da morfologia dos tricomas através de fotomicrografias (microscopia eletrônica de varredura) em superfícies da lâmina foliar adulta oferecem subsídios para a caracterização taxonômica de espécies do gênero Solanum.

Esta contribuição fornece conhecimentos sobre a diversidade estrutural do indumento e dos tricomas, significativos para os estudos de sistematização do gênero Solanum, conforme foi demonstrado em várias pesquisas recentes.

A distribuição geográfica e os diversos ambientes em que as plantas coletadas se desenvolvem, segundo as análises efetuadas nas coleções científicas do Herbário do Instituto de Pesquisas do Jardim Botânico do Rio de Janeiro (RB), não interferem na forma dos tricomas estudados.


As diferenças observadas no número de tricomas distribuídos na superfície da lâmina foliar, em uma ou em ambas as faces, por vezes refletem a existência de variações, possivelmente, relacionadas com o ambiente em que vivem - habitat e/ou idade da planta.

As espécies apresentadas neste texto estão situadas no subgênero Minon Raf.= subgênero Brevantherum (Seithe) D’Arcy.

 

CLASSIFICAÇÃO E DESCRIÇÃO DOS TIPOS DE TRICOMAS
 

 I.TRICOMAS ESTRELADOS


Os tricomas estrelados são subsésseis a pedicelados pluricelulares, por vezes com expansões laterais unicelulares iguais as células radiais; 4-8(10) células radiais, patentes ou flexuosas, antrorsas ou retrorsas, não apresentando ornamentações na superfície.


O diâmetro observado varia de 108,09-518,78µm na face adaxial e de 15,81-752,80 μm na face abaxial, se aproximando nas duas faces da lâmina foliar de S. distichophyllum, S. hirtellum, S. isodynamum e S. subsylvestris, enquanto que são maiores na face abaxial das demais espécies estudadas.


A célula central é reta ou flexuosa, unicelular raro bicelular, comprimento variando de curto o longo com 30,47- 1109,18 µm na face adaxial e de 12,92-454,16µm na face abaxial de comprimento; a maior dimensão aparece na face adaxial de S. concinnun, S. gemellum e na face abaxial de S. didymum, S. gemellum, S. hirtellum e

 S. megalochiton.


Os tricomas estrelados subsésseis direcionados para o ápice da folha apresentam a célula central longa e dilatada na região basal em S. concinnum, S. extensum e S. schwackei.


Os tricomas estrelados estão ausentes na face adaxial de S. paranense, S. rufescens, S. sanctae-catharinae e S. sellowianum ou quando presentes são raros e esparsos ao longo das nervuras mais desenvolvidas.


Estão presentes em todas as espécies analisadas, com exceção de S. leucodendron da seção Cernuum grupo vizinho da seção Extensum, que apresentam tricomas peltados.

Os tricomas estrelados subsésseis com células radiais curtas e retrorsas, e a célula central longa dilatada na base são identificados na face adaxial de Solanum concinnum.


Os tricomas estrelados subsésseis sui generis foram observados na face adaxial de S. schwackei, com células radiais curtas e patentes, célula central de curta a longa dilatada na base, que na fase jovem essa dilatação é diferenciada pelo aspecto discóide.


Observou-se, também, a célula central dilatada em ambas as faces de S. extensum e na face adaxial de S. concinnum e S. hirtellum.
 

 

II. TRICOMAS MULTIANGULARES


Os tricomas multiangulares apresentam-se em duas formas.


- Tricomas multiangulares subsésseis em tufos com 6-10 células antrorsas longas, flexuosas e desiguais em tamanho, por vezes estão presentes 3-células jovens basais radiais e patentes, documentados em S. gemellum.


- Tricomas multiangulares com pedicelo espessado multicelular, ca. de 4-6 células antrorsas longas e flexuosas, desiguais em tamanho e célula central presente ou ausente são observados em ambas as faces de S. lacerdae, S. megalochiton e na face abaxial de S. subsylvestre.
  

 

III. TRICOMAS GLANDULARES


Os tricomas glandulares possuem pedicelo unicelular, célula terminal globosa e unicelular, e paredes celulares sem ornamentação. O comprimento varia de 27,3-123 µm na face adaxial e 24,52-110,71µm na face abaxial; os maiores foram encontrados em ambas as faces de S. sellowianum e na face abaxial de S. lacerdae e

S. isodynamum.


Nas espécies examinadas estão representados por 1-9 tricomas/mm² na face adaxial e por 1-38 tricomas/mm² na face abaxial, considerados esparsos na lâmina foliar.
  

 

CLASSIFICAÇÃO E DESCRIÇÃO DOS TIPOS DE INDUMENTO 


O indumento é definido associando o diâmetro ao número de tricomas/mm² na superfície plana ou bulada da lâmina foliar e também a morfologia do tricoma.
A coloração (alvacenta ou acastanhada) e a textura (macia ou áspera) associadas são significativas para detalhar essa descrição.


Na superfície foliar o revestimento por tricomas estrelados varia de 3-224 tricomas/mm² na face adaxial e de 11-250 tricomas/mm² na face abaxial.


O revestimento foi classificado em cinco aspectos: estrelado-pubescente, estrelado-tomentoso, estrelado-velutino, estrelado-híspido e estrelado-estrigoso, na face abaxial ou em ambas as faces da lâmina foliar.


As variações que surgem do tipo tomentoso evidenciam combinações regulares ou irregulares dos tricomas, definindo o indumento estrelado-tomentoso-adpresso e o estrelado-tomentoso-flocoso formado pelos tricomas estrelados e multiangulares.

 

I. INDUMENTO ESTRELADO-PUBESCENTE


O indumento estrelado-pubescente com menos de 20 tricomas/mm² foi observado em ambas as faces de S. schwackei e na face adaxial de S.distichophyllum, S. megalochiton, S. ramulosum, S. rufescens, S. schlechtendalianum, S. sellowii e S. subsylvestre e na face abaxial de S. megalochiton e S. subsylvestre.

 

II. INDUMENTO ESTRELADO-TOMENTOSO


O indumento estrelado-tomentoso representado por tricomas estrelados de 25-250 tricomas/mm², foi observado na face adaxial de S. didymum, S. gemellum e S. extensum e na face abaxial de S. concinnum, S. didymum. S. distichophyllum, S. gemellum, S. extensum, S. lacerdae, S. leucodendron, S. paranense, S. ramulosum,

 S. rufescens, S. sanctaecatharinae, S. schlechtendalianum, S. sellowianum e

S. sellowii. 


III. INDUMENTO ESTRELADO-TOMENTOSO-FLOCOSO


O aspecto flocoso do indumento é definido pela presença das expansões laterais do pedicelo dos tricomas estrelados e pelos tricomas multiangulares.


Neste grupo pode se registrar a presença na face abaxial de S. didymum, S. leucodendron, S. rufescens, S. sanctaecatharinae, S. schlechtendalianum e 
S. subsylvestris.

 

IV. INDUMENTO ESTRELADO-VELUTINO


O indumento estrelado-velutino é formado por tricomas estrelados de célula central e radiais longas, flexuosas e ascendentes com de 224-203 tricomas/mm², identificado nas duas faces de S. isodynamum.

 

V. INDUMENTO ESTRELADO-TOMENTOSO–ADPRESSO


O comprimento variável do pedicelo dos tricomas estrelados produzindo vários níveis de estratificação, até quatro, define o indumento adpresso.


O indumento estrelado-tomentoso-adpresso foi observado em ambas as faces de S.gemellum e na face abaxial de S. concinnum, S.didymum, S. distichophyllum, S. lacerdae, S. megalochiton, S. paranense, S. ramulosum, S. schlechtendalianum, S.sanctaecatharinae, S. sellowianum e S.sellowii.

 

VI. INDUMENTO ESTRELADO-HÍSPIDO


O indumento estrelado-híspido definido pela textura e posição vertical da célula central do tricoma está documentado na face adaxial plana de S. distichophyllum por 4-tricoma/mm² e na face abaxial por 250 tricomas/mm².


Em ambas as faces de S. hirtellum com de 2-11 tricomas /mm² e na face adaxial bulada de S. lacerdae com 3- tricoma/mm²
 


VII. INDUMENTO ESTRELADO-ESTRIGOSO

O indumento estrelado-estrigoso definido pela textura e posição inclinada com três tricomas /mm², foi observado na face adaxial de S. concinnum.